Casadinhos

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A tal da qualificação

Sabe quando vc tem um milhão de coisas pra fazer no PC e td que vc faz é checar emails, olhar as atualizações do orkut e facebook, dps, ainda n conciente da gravidade da situação vc se bota a ler resenhas de filmes e livros, ouve música, compra passagens para tal lugar etc etc etc... faz td, menos se preocupar com a tal da qualificação...
Aliás eu n sei pq existe essa daí.... se a pesquisa tá de vento em polpa pra que arranjar mais trabalho?

bom, n sei pra que serve no cronograma da pesquisa, mas sei que na minha vida social ela está fazendo um baita estrago :)

Pendências com familia, amigos e pasmem, até com o namorado...

Desde que comecei essa jornada minha diversão preferida é estar na minha cama quentinha com o namorado, vendo TV, se possível as 21 h.. dps de jantar uma comidinha feita em cs mesmo...

e quando rola uma festinha ou baladinha já sofro por antecipação.... pois já sei que as 0h já vou estar torta de sono.

Mas tirando o tsunami chamado mestrado e a marola chamada qualificação, ai vamos nós com aquela determinação de onde n sei onde mora...mas que se mostra tao presente nesses momentos de quietude e cansaço.

e um recadinho pra filhota e pro namorado... mores, falta pouco rsrsrsrs

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Doidas e Santas

Mais um texto de Martha Medeiros, quanto mais leio mais me encanto... trecho de Doidas e Santas, livro homônimo de Martha que reúne cem crônicas que falam direto ao coração... Li, leio e releio constantemente e recomendo...
Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar o nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá prá ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso, temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir de vez em quando que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar loura e cafetina, ou sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.
Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos.
Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota.
Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Todo mundo ama alguém


Vc pode não ter dinheiro na conta corrente ou na conta poupança, confundir suas senhas de cartões de crédito ou esquecer de pagar boletos de uma compra inusitada... mas pode ter certeza que vc sempre tem um sentimento de saldo na sua conta amorosa, nunca confunde o nome da tal pessoa, pois pensa nela de vez em sempre e esquecer de ligar pra ela? com certeza é mt mais difícil do que ganhar na Megasena acumulada... e td isso sabe pq?

simplesmente pq todo mundo ama alguém....

Nós somos mesmo uma caixinha de surpresa, passamos por amores loucos, daqueles que tiram o fôlego e nos roubam nossa identidade, daqueles que quando terminam parece que um tsunami assolou a área: n sobra pedra sobre pedra, somando prejuízos incalculáveis. Porém dói, a gente se fere mas, como um camaleão troca de carenagem, a gente troca de humor e de estado emocional, é a tal lei da natureza: se adaptando ao meio.

É como um ciclo: amor, decepção, dor e em seguida uma cicatrização um tanto quanto demorada, mas que um dia a gente olha e daí a surpresa: sarou!

Daí vestimos nossos melhores sorrisos e nos prostamos em uma prateleira, ficamos disponíveis novamente. E não tardam a chegar pessoas, que olham, olham, algumas manuseiam até que "UMA" chega e diz: -gostei! quero pra eu!

Recomeça o ciclo, só q a última coisa que pensamos é que vai doer novamente, e ah! se doer a gente já sabe que pode até demorar mas que vai passar!

Como dizia Caetano: Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é...

Verdade ou não só sei de algo: se reiventar e de quebra, com o coração sempre ocupado, é bom demais.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Pequenas coisas que para algumas pessoas pequenas são tão grandes.

Hj vi uma cena tão ridícula que me perguntei:
Como coisas tão pequenas têm tanto valor pra algumas pessoas?
Pensei initerruptalmente em busca de uma resposta mas a unica coisa óbvia que encontrei revirando minhas idéias foi a conclusão de que isso se dá devido à pequenez dessas pessoas.
Soa hipócrita alguém criticar a usura em tempos em que a máquina capitalista funciona a todo vapor...ou ainda, soa falso dizer que dinheiro não compra felicidade visto que vemos até gente vendendo o que outrora era "virtude".
Mas embora soe uma coisa ou outra eu acho que soa melhor vc encostar a cabeça no travesseiro e dar asas ao seu sono, com a consciência de quem pode dormir...

Como dizia a canção imortalizada na voz do grande Falcão: Eu não preciso de muito dinheiro... Graças a Deus!

Como réplica:

Nem eu! Nem de muito dinheiro nem de coisas que só o dinheiro compra, preciso sim... do que soa barato ou melhor, sem preço, como: grandes amigos, um grande amor, gratidão, solidariedade e o que é mais importante e que sua ausência faz com esse mundo hoje seja tão doente: se colocar no lugar do outro.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

what is wrong?


Chega uma hora que vc olha ao redor e pensa:
O que estou fazendo aqui?
Quem são vocês? ou melhor, quem é você?
Por que estou me sujeitando a isso?
ou ainda: Eu ainda quero viver assim?

E o melhor de tudo é quando vc acorda com as perguntas e também de brinde, com as respostas...

Sabe, durante algum tempo eu apenas brinquei de fazer td...
a única coisa que de fato me interessava era minha formação, minha carreira...
Hoje olhando com mais atenção eu vejo que quero tantas coisas, mas são coisas tão simples e que não demandam dinheiro... então já que dinheiro comandao mundo pq que essas coisas são tão difíceis de obter?

Como diz Fernanda Yong: "o problema é que quero muitas coisas simples, então pareço exigente".

Essa tb sou eu, mas as pessoas sempre tecem comentários além disso.. exigente, retrógrada, emancipada, algumas são um tanto quanto contraditórias e duais.. mas é como digo sempre... as pessoas são mestres em julgar e péssimas pra olhar pra si.... né?

Por olhar tanto pra mim, acho que n sou boa em julgamentos e definições... sei apenas o que quero embora ainda não saiba bem de que maneira fazer para que deixe o imaginário e passe a ser real.

O lance é começar e isso eu já fiz: sei amar e me doar mas a primeira lição tive que aprender às duras penas: amo primeiro eu! afinal, ninguém pode dar o que n possui.



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Carência,desonestidade, egoísmo ou apenas falta de carater?

Me pergunto sempre o porquê das pessoas traírem seus parceiros...
além de pergntar pra eu mesma tb pergunto para aqueles que traem e já ouvi respostas com diversos motivos e que no fundo pareciam bem vazias e sem fundamento.
Tipo assim: eu traio pq ele me trai tb, ou pq comer feijão com arroz todo dia é bom mas de vez em quando uma pizza vai bem ou ainda, pq ela n tem td que preciso, n me satifaz e etc etc etc.
o mais engraçado é que todas as respostas remetem-se ao traído, a culpa é sempre dele... mas ele n era a vítima?
em tempos como esses de inversão total de valores, o mais forte é sempre o melhor e portanto o fraco é no mínimo alguém que deu bobeira e se ferrou, fazer o quê? a culpa é dele então, deveria ser mais esperto...pode?
em nenhum momento se cogita que a culpa n é de quem acreditou, se dedidou e se doou em prol de uma relação que estava fadada ao insucesso...
Em tempos de hoje é comum escutar pessoas se vangloriando por "não acreditarem em ninguém" ou ainda "tá com pena do miserável? fica no lugar dele..." e engraçado que elas falam para uma platéia tão mal amada quanto e tds acham lindas suas falas pobres e seus íntimos vazios.
se é carência, desonestidade, egoísmo somente eu n sei, porém pra eu pode juntar as três coisas colocar no mix e bater... depois é só acrescentar uma pitada de falta carater que fica prontinho...
Se vc trai pq o outro te trai vc está perdedo tempo em uma relação sem respeito e cumplicidade, se trai pq sente que o outro n te completa está perdendo a chance de se aventurar e viver uma nova história, pois melhor do que estar em um relacionamento é estar com alguém faça aflorar o que tem de melhor em si e se é carência que tal uma terapia?
mas se n for nada disso e for só por diversão... vale lembrar: brincamos com jogos e brinquedos e nunca pessoas. Que tal se conhecer e ver o q n gosta e aprender a se pôr no lugar do outro?
vale lembrar tb que os insanos n são os que se doam e sabem amar e se apaixonar...
e sim quem n tem tal capacidade e passa a vida brincando de gostar.

Como dizia Clarice: "Nao sei amar pela metade, não sei viver de mentiras e nem sei voar com os pés no chão...."

Simples assim...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Boazinha??? quem disse?

Mais um texto maravilhoso de Martha Medeiros, pra mostrar que ser boazinha eh premio de consolo.. e q o bom mesmo eh ter a tal personalidade intrigante como diz meu namorado rssrrsrs ou ainda o "genio ruim" como diz meu pai em relacao a minha mae... e assim vai...
Como digo sempre: o que n dar trabalho parece n ter valor e o que perturba a mente parece n sair dela.


MULHER BOAZINHA por martha medeiros

Qual o elogio que uma mulher adora receber?
Bom, se você está com tempo, pode-se listar aqui uns setecentos:
mulher adora que verbalizem seus atributos, sejam eles físicos ou morais.
Diga que ela é uma mulher inteligente, e ela irá com a sua cara.
Diga que ela tem um ótimo caráter e um corpo que é uma provocação,
e ela decorará o seu número.
Fale do seu olhar, da sua pele, do seu sorriso, da sua presença de espírito,
da sua aura de mistério, de como ela tem classe:
ela achará você muito observador e lhe dará uma cópia da chave de casa.
Mas não pense que o jogo está ganho: manter o cargo vai depender da sua
perspicácia para encontrar novas qualidades nessa mulher poderosa, absoluta.
Diga que ela cozinha melhor que a sua mãe,
que ela tem uma voz que faz você pensar obscenidades,
que ela é um avião no mundo dos negócios.
Fale sobre sua competência, seu senso de oportunidade,
seu bom gosto musical.
Agora quer ver o mundo cair?
Diga que ela é muito boazinha.
Descreva aí uma mulher boazinha.
Voz fina, roupas pastel, calçados rente ao chão.
Aceita encomendas de doces, contribui para a igreja,
cuida dos sobrinhos nos finais de semana.
Disponível, serena, previsível, nunca foi vista negando um favor.
Nunca teve um chilique.
Nunca colocou os pés num show de rock.
É queridinha.
Pequeninha.
Educadinha.
Enfim, uma mulher boazinha.
Fomos boazinhas por séculos.
Engolíamos tudo e fingíamos não ver nada, ceguinhas.
Vivíamos no nosso mundinho, rodeadas de panelinhas e nenezinhos.
A vida feminina era esse frege: bordados, paredes brancas,
crucifixo em cima da cama, tudo certinho.
Passamos um tempão assim, comportadinhas, enquanto íamos alimentando
um desejo incontrolável de virar a mesa.
Quietinhas, mas inquietas.
Até que chegou o dia em que deixamos de ser as coitadinhas.
Ninguém mais fala em namoradinhas do Brasil: somos atrizes,
estrelas, profissionais.
Adolescentes não são mais brotinhos: são garotas da geração teen.
Ser chamada de patricinha é ofensa mortal.
Pitchulinha é coisa de retardada.
Quem gosta de diminutivos, definha.
Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa.
Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo.
As boazinhas não têm defeitos.
Não têm atitude.
Conformam-se com a coadjuvância.
PH neutro.
Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções,
é o pior dos desaforos.
Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas,
apressadas, é isso que somos hoje.
Merecemos adjetivos velozes, produtivos, enigmáticos.
As “inhas” não moram mais aqui.
Foram para o espaço, sozinhas.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A música da noite..,


Lembrando de tempos atrás e em como muitas vezes superestimamos pessoas que n têm o relativo valor de tanto apreço, muitas vezes a gente bate o pé e insiste em querer estar com alguém, que todas as circunstâncias mostram que n é o melhor pra vc, pelo menos no tal momento... Porém por orgulho, vaidade, falta de amor-próprio ou algo equivalente, masoquismo ou sei lá o quê vc insiste achando que vai mudar o mundo... Ou pelo menos o sujeito.

Pelo sim, pelo n vc se vê renunciando farrinhas no sábado a noite, bate-papo comos amigos, beijos na boca e tc. etc. etc.

No fim, ou melhor, depois de certo tempo vc vê que gastou energia, lágrimas e um tempo precioso com coisas que n tinham nenhuma importância... Foi em vão? Nunca foi e nunca será... A gente pega a experiência e coloca no baú das lembranças que n são tão boas, mas que com elas tivemos um significativo aprendizado...
A música da noite foi tocada no aniversário de 5 anos da official 80...comemorado
no grande e lindo Teatro Amazonas, no qual todos os artistas têm o sonho incutido em apresentar-se.Parabéns por mais uma vitoria!


Quase um Segundo (Herbert Vianna)

Eu queria ver no escuro do mundo
Onde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada

No que me faça ver


Quais são as cores e as coisas pra te prender
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Ás vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz

Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Isso é amor?

Ontem do nada... revirando as pastas de música no celular encontrei uma daquelas favoritas, antigas...que não ouvia há muito tempo...porém o que chamou atenção n foi "reescutar" a música e sim perceber q as pequenas coisas que falamos pensando que n são ouvidas, muitas vezes fazem com que nos surpeendamos com as pessoas... principalmente quando achamos que pra elas n somos tão importantes quanto elas são pra nós... Digo sempre que n subestimo as pessoas, mas vez por outra esqueço que a estrada tem mão dupla e que embora seja raro, pode sim acontecer de vc ser pra alguém como esse alguém é pra vc... bom, hj ganhei o CD com a tal música além de um trecho dela subscrito no encarte... reforçando que isso é amor e q melhor que isso: é recíproco...

Is This Love (Whitesnake)

I should have know better than to let you go alone
It's times like these I can't make it on my own
Wasted days and sleepless nights
And I can't wait to see you again
I find I spend my time waiting on your call

How can I tell you baby my back's against the wall
I need you by my side to tell me it's all right
'Cause I don't think I can take it anymore
Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
This must be love
'Cause it's really got a hold on me
A hold on me
Can't stop the feeling
I've been this way before
But with you I've found the key to open any door
I can feel my love for you growing stronger day by day
And I can't wait to see you again
So I can hold you in my arms
Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
This must be love
'Cause it's really got a hold on me
A hold on me
Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
Is this the love that I've been searching for?

Sim, isso deve ser amor ou melhor isso o é...
e tomou conta de mim e de você...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Simba...
perder vc e dessa maneira deu espaço ao vazio...

não consigo lembrar de nenhum momento triste ou ruim perto de vc!
E agora penso: Com quem vou falar quando a angústia apertar? Quem vai me dizer palavras boas nos momentos ruins? Quem vai me dizer nas horas de desânimo ---> leva a vida na brincadeira senão ela te leva....
nossa... como dói a sua ausência!

Relembrando uma música do Tim... essa meu irmão reflete minha saudade de vc...

Gostava tanto de você

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Replicando: ainda gosto mt de vc meu amigo.... e sinto vc tão presente! fica com Deus!

terça-feira, 13 de julho de 2010

A saudade sempre em pauta ;)

Pérolas de Martha Medeiros...
Quanto mais as descubro mais fascinada fico...
Pelo emboléu de idéias desemboladas que passa.
Adorei o texto abaixo... simplesmente perfeito em sua simplicidade!

A DOR QUE DÓI MAIS

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.

Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.
Martha Medeiros

quinta-feira, 1 de julho de 2010

o que vale a pena?

Segundo o grande Fernando Pessoa "tudo vale a pena se a alma não é pequena".. Será? Como saber o tamanho da minha alma? será ela pequena do tamanho de uma ervilha ou demasiadamente grande ao ponto de ser do tamanho do infinito?

Sei que sou capaz de muitas coisas.. porém de uns dias pra cá venho duvidando da minha tal capacidade...Queria voltar ao ponto onde deixei td desandar.... pq deixei alguém virar o centro de minhas decisões e mais ainda, de meus desejos? Não sei bem onde foi a falha mas só sei que agoraaa que ela começou a incomodar... se n fosse tão otimista eu diria que é tarde demais...

Mas como n sou, digo apenas que é um tantinho tarde... :) uma maneira bem humorada de ver as coisas. bom, sendo assim avante com as metas afinal o tempo huge...

terça-feira, 22 de junho de 2010

Coleção (Cassiano)

Mais uma favorita... já havia postado-a em um outro momento mas n sei bem pq motivo acabei deletando o post... bom, pelo sim , pelo não tô postando novamente...pois é mt linda...


Sei que você gosta de brincar de amores
Mas oh, comigo, não! (co
migo, não!)
Sei também que você...

Eu não sei...mais nada,
Um dia você va
i ouvir de alguém,
O que ou
vi de ti...
Então irá pensar como eu,
Sonhei em vão!

Não vá...ou vá
Você é quem quer...
Quer saber?
Eu amo você!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Almas perfumadas

Coincidência ou não, Ana Claudia Saldanha escreveu esse poema lindo
pra sua avó Edith in memoriam, lendo esse texto lindo lembro da minha vozinha que faz 15 anos que desencarnou, porém a saudade das suas risadas, piadas, observações se fazem presente para mim ainda hj...então faço das palavras dela as minhas palavras pra minha Edith... in memoriam e "in my heart forever"...

Almas perfumadas
Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas,pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.
Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia. Minha avó era alguém assim. Ela perfumou muitas vidas com sua luz e suas cores. A minha, foi uma delas. E o perfume era tão gostoso, tão branco, tão delicado, que ela mudou de frasco, mas ele continua vivo no coração de tudo o que ela amou. E tudo o que eu amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus, que, numa temporada, se vestiu de Edith, para me falar de amor.


:***

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Texto de Quintana... nossa! quantas deficiências nos assolam dia após dia hein? não podia deixar de deixar guardadinho aq mas um "favorito"...


DEFICIÊNCIAS, Mario Quintana

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.
"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores. "Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda. "Diabético" é quem não consegue ser doce.
"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.
"A amizade é um amor que nunca morre."

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Pedras no caminho...


passando por uma situação conhecida mas que nem de longe dá pra se costumar...
pra acalmar o coração...resolvi postar esse texto...coube nesse momento...
nada de se fazer de vitíma e sim tentar escrever uma nova história!

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,

Mas não esqueço de que minha vida

É a maior empresa do mundo…

E que posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver

Apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e

Se tornar um autor da própria história…

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar

Um oásis no recôndito da sua alma…

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “Não”!!!

É ter segurança para receber uma crítica,

Mesmo que injusta…

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo…


Agora é continuar...

domingo, 28 de março de 2010

Hoje é um daqueles dias em que tudo parece estar opaco....
engraçado que dias atrás embora o clima fosse praticamente o mesmo, eu conseguia ver as cores em todas as suas nuances por onde eu passava.
Então uma pergunta: será que é um complô da natureza, que resolveu tirar as cores de tudo? ou será que simplesmente eu ando pensando demais e agindo de menos... aliás como sempre funciono em casos de dúvida extrema?
porque será que para algumas pessoas é tão difícil tomar uma decisão? e largar coisas ou pessoas que não acrescentam nada ou muito pouco na sua vida?
Eu costumo dizer que pra eu tomar uma decisão, só se em uma enchente, a "água tiver batendo na bunda".
Isso é muito fofo se você tem de 12 a 19 anos.... mas aos 31 passa a ser no mínimo falta de amor-próprio...

Então já que a confusão continua, só me resta retornar a vidinha de ontem rsrsrsrs
e ouvir minhas velhas músicas... pra começar:

Olhos vermelhos (Capital inicial)

Os velhos olhos vermelhos voltaram Dessa vez
Com o mundo nas costas E a cidade nos pés
Pra que sofrer se nada é pra sempre?
Pra que correr, se nunca me vejo de frente

Parei de pensar e comecei a sentir
Nada como um dia após dia
Uma noite, um mês
Os velhos olhos vermelhos voltaram de vez

Os velhos olhos vermelhos enganam Sem querer
Parecem claros, frios, distantes
Não têm nada a perder
Por que se preocupar por tão pouco?
Por que chorar, se amanhã tudo muda de novo?

Parei de pensar e comecei a sentir
Nada como um dia após dia
Uma noite, um mês
Os velhos olhos vermelhos voltaram de vez